Cecília é mãe do Pedrinho, é casada com o Leonardo, faz ioga e está um pouquinho acima do peso. Um dia, ela reencontra uma pessoa que não via há anos. Isso desperta uma torrente de lembranças e emoções que a abalam profundamente. Essa é uma história sobre amor e memória, com doses de humor, decepção, drogas e sexo. Desaconselhável para menores de 18 anos!

O tom lembra o clássico (dos quadrinhos) Estranhos no Paraíso – e isto é um baita elogio.
Revista Superinteressante

Em sua primeira Graphic Novel, Liber Paz acerta a mão de forma épica e nos traz uma história de pessoas com problemas comuns e reais! Ficou sensacional!
Hugo Fernando Eu Gosto de Jogar

As Coisas… é uma história bonita e triste sobre uma pessoa de verdade
Lucas Ed (O Poderoso Porco) Melhores do Mundo